Assinado acordo de repasse próximo a R$ 1 milhão para projeto de compostagem


Lages foi premiada em 1º lugar com projeto socioambiental financiado pela Caixa Econômica Federal
Na tarde desta terça-feira (10 de abril), o prefeito Antonio Ceron e o superintendente regional da Caixa Econômica Federal (CEF), Ricardo Bier Troglio, assinaram o termo do acordo de cooperação financeira do Projeto Lixo Orgânico Zero, o qual será executado no período de 24 meses com recursos garantidos, no valor aproximado de R$ 1 milhão.
Selecionado em 1º lugar entre 300 propostas enviadas por municípios e consórcios intermunicipais de todo o Brasil, o projeto de compostagem de resíduos orgânicos foi contemplado com o valor total de R$ 985 mil. Trata-se de projeto proposto pela prefeitura de Lages em parceria com o Centro de Ciências Agroveterinárias da Universidade do Estado de Santa Catarina (CAV/Udesc). “Este é um presente que Lages recebe e que irá contribuir com a preservação do meio ambiente e a natureza, possibilitando o envolvimento de nossa juventude, de acadêmicos e dos estudantes de escolas públicas e particulares, os quais serão treinados para agirem como multiplicadores da ideia central do projeto”, destaca o prefeito Antonio Ceron.
O prefeito também agradeceu à Caixa Econômica Federal por investir parte do lucro de R$ 12,5 bilhões, obtidos em 2017, no financiamento de projetos socioambientais. Para Ricardo Bier Troglio, a responsabilidade socioambiental da CEF, “é uma forma de gestão que se define pelo estabelecimento de metas empresariais compatíveis com o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando os recursos ambientais e culturais, para as gerações futuras, respeitando a diversidade e promovendo a redução das desigualdades sociais”.
Presente o ato de assinatura, o secretário municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Euclides Mecabô (Tchá Tchá), disse que na semana que vem serão treinados, em Florianópolis, os 25 bolsistas, acadêmicos da Udesc, os quais atuarão nas comunidades ao longo de dois anos de execução do projeto. Já o coordenador do projeto, professor Germano Güntler, comenta que a compostagem Lixo Orgânico Zero é o que conseguiu até agora, na história do setor de Extensão do CAV/Udesc, o maior volumede recursos. A coordenação do Lixo Orgânico Zero terá a participação da diretora de Meio Ambiente, Sílvia Oliveira, e da professora dos cursos de Engenharia Ambiental e Sanitária, do CAV/Udesc, Viviane Trevisan.
Fotos: Iran Rosa de Moraes e Ary Barbosa

Comentários