Wooden House | Girso Palma

JASC 2017

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Ministro confirma apoio do governo federal ao voo Lages - São Paulo

Um encontro foi marcado para esta quarta-feira (21), às 16h, em Brasília, destino traçado para tratar sobre uma reivindicação que atormenta as classes empresarial e política não somente de Lages, mas da região serrana: a inexistência de um voo diário de Lages para São Paulo, capital. 

O prefeito Elizeu Mattos comandou a comitiva municipal na capital federal. E assim teve fim nesta tarde a agonia e a apreensão dos lageanos: o governo federal, através da Secretaria Nacional de Aviação Civil, confirmou que Lages está autorizada a receber voos com destino a São Paulo.
O grupo lageano participou de reunião com o ministro-chefe da Secretaria Nacional de Aviação Civil, Eliseu Padilha, além de técnicos da Secretaria Nacional, os deputados federais Ronaldo Benedet e Mauro Mariani (PMDB); Carmen Zanotto (PPS); e do senador Dário Berger. O presidente do PMDB de Rio do Sul, Mario Matos, também participou da audiência.
 

A comissão municipal esteve composta, da parte técnica, pelo gestor do aeroporto federal Antônio Correia Pinto de Macedo, Klaus Ramos Klinger; gestor de segurança George Francisco Picinato; o presidente da Câmara de Vereadores, Adilson Appolinário; membros da Associação Empresarial de Lages (Acil), Anderson de Souza e Geovani Fornari; e da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Luiz Antonio Figueiredo.
 O assunto foi retomado na semana passada quando Elizeu coordenou o encontro com o ministro-chefe e novamente esteve à frente da comitiva na audiência desta quarta-feira.

De acordo com as autoridades, a viagem foi ensejada para que fosse solicitada a autorização de início da operação de voos comerciais em Lages até que as obras do aeroporto regional do Planalto Serrano estejam prontas e a estrutura finalmente seja inaugurada pelo governo do Estado. Em Lages, a empresa Azul Linhas Aéreas já demonstrou claro interesse em operar voos diários até São Paulo.
A previsão é que a operação seja iniciada no começo de 2016. “Agora é correr contra o tempo e unir forças para a burocracia ser agilizada. A reunião esteve acima do esperado. O ministro mostrou preocupação e técnicos municipais e federais debateram os detalhes”, revela Elizeu.
Prevê-se a operação a partir de uma aeronave ATR-72, com capacidade de 70 lugares. “Não iremos medir esforços e nem hesitaremos em tomar medidas para agilizar essa questão. No que depender do Município, agiremos prontamente para que sejam viabilizados e efetuados os voos. A cidade ganhará com isso”, reitera o prefeito.
Algumas pendências necessitam ser equacionadas para que seja dada a largada para a operação no aeroporto federal. Entre elas estão à necessidade da aquisição de um equipamento de raios X voltado à inspeção de bagagens. Compreende uma compra federal. A parte burocrática de documentação do processo licitatório de aquisição está praticamente finalizada.

Nenhum comentário: